BCE prevê recuperação pós-vírus lenta, vai ajustar ajuda PEPP a situação – Schnabel


© Reuters.

30 Jun (Reuters) – O Banco Central Europeu pode ajustar as suas medidas da crise COVID-19, dependendo de como os mercados financeiros se adaptem ao que provavelmente será uma lenta recuperação económica da pandemia, disse esta terça-feira um dos principais formuladores de políticas do banco.

Falando numa conferência online do Instituto de Finanças Internacionais (IIF), Isabel Schnabel, membro do Conselho Executivo do BCE, disse que não se espera que a economia da Zona Euro recupere para a sua dimensão pre-virus, e que ela é do tamanho de um pré-vírus até 2022.

“É muito provável que a recuperação seja lenta”, disse Schnabel, “e isso terá consequências de médio a longo prazo em relação à estrutura da economia”.

Schnabel acrescentou que o Programa de Compra de Emergência Pandemica (PEPP) do banco poderia ser interrompido mais cedo do que o planeado se a situação melhorasse o suficiente, mas também poderia ser expandido se as condições piorassem novamente.

“No momento, sentimo-nos muito confortáveis com o envelope que temos”, disse ela. “Se as perspectivas melhorarem muito, vamos reagir a isso”.

Texto original em inglês: (Reportagem de Marc Jones, Traduzido para português por João Manuel Maurício, Gdansk Newsroom; Editado por Patrícia Vicente Rua em Lisboa)