‘Bond yields’ italianas longe dos máximos, política em foco


© Reuters.

LONDRES, 25 Jan (Reuters) – As ‘yields’ das obrigações da zona euro seguem pouco alteradas na segunda-feira e os custos de financiamento de Itália foram reduzidos em dois meses e meio, uma vez que os investidores continuaram a pesar a evolução política numa das maiores economias do bloco.

O primeiro-ministro italiano Giuseppe Conte está prestes a demitir-se, mas espera então formar um novo governo que possa contar com uma maioria mais ampla, noticiaram os meios de comunicação locais na segunda-feira.

Segundo o La Repubblica, Conte poderia entregar a sua demissão ao chefe de Estado já na terça-feira e depois formar uma nova coligação que recorreria a membros centristas e “responsáveis” do parlamento.

Os títulos italianos foram alvo de uma pressão renovada na sexta-feira, na medida em que os principais partidos no poder assinalaram eleições antecipadas como a única forma de sair de um impasse político.

Os mercados estão mais calmos no início da negociação de segunda-feira. As ‘yields’ desceram 1 a 2 pontos base após terem atingido máximos de dois meses e meio.

O rendimento das obrigações italianas a 10 anos foi negociado pela última vez a 0,69% , ainda cerca de 10 bps mais alto do que há uma semana atrás.

Os mercados mais alargados da zona euro foram em grande parte subjugados, com o rendimento das obrigações alemãs a 10 anos estável em -0,51% .

Texto integral em inglês: (Por Dhara Ranasinghe; Traduzido para português por Patrícia Vicente Rua)