Endividamento sector não financeiro Portugal sobe para 740 mil ME Julho -BP



LISBOA, 21 Set (Reuters) – O endividamento do sector não financeiro em Portugal subiu, em Julho, 4,6 mil milhões de euros (ME) para 740 mil ME, face ao mês anterior, anunciou o Banco de Portugal.

Explicou que do valor total de endividamento, 331,4 mil milhões de euros respeitavam ao setor público e 408,6 mil milhões de euros ao setor privado.

“Relativamente a Junho de 2020, o endividamento do setor não financeiro aumentou 4,6 mil milhões de euros”, referiu o banco central.

“Este aumento deveu-se aos acréscimos de 3,9 mil milhões de euros do endividamento do setor público e de 0,7 mil milhões de euros do endividamento do setor privado”, acrescentou.

O aumento do endividamento do setor público refletiu-se, sobretudo, no crescimento do endividamento face ao exterior – 2,7 mil milhões de euros -, face ao setor financeiro – 1,7 mil milhões de euros – e face às empresas – 0,4 mil milhões de euros.

“Estes aumentos foram parcialmente compensados pela redução do endividamento perante as próprias administrações públicas (1,1 mil milhões de euros)”, vincou.

No setor privado, o endividamento das empresas aumentou 0,5 mil milhões de euros, resultado sobretudo da subida do endividamento face ao setor financeiro (em 0,8 mil milhões de euros), que foi parcialmente compensada pela redução do endividamento face ao exterior (de 0,3 mil milhões de euros).

O endividamento dos particulares perante o setor financeiro registou um acréscimo de 0,2 mil milhões de euros.

(Por Patrícia Vicente Rua)