‘Yields’ obrigações do Sul da Zona Euro batem novos mínimos históricos


© Reuters.

LONDRES, 9 Nov (Reuters) – As ‘yields’ das obrigações italianas e gregas atingiram novos mínimos recordes na segunda-feira à medida que os investidores aplaudiam as avaliações das agências de notação de crédito e a presumível vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais americanas reforçava o sentimento.

Os rendimentos da dívida soberana periférica mais arriscada caíram em vários países, um sinal de que os investidores estavam dispostos a assumir mais riscos e estão aliviados com um resultado eleitoral nos Estados Unidos após a incerteza da semana passada. Os mercados bolsistas subiram em flecha.

A’yield’ a 10 anos italiana caiu 4 pontos base para um mínimo recorde de 0,572% , com as obrigações apoiadas pela Moody’s a manterem a sua notação de crédito Baa3 no final da sexta-feira e a afirmarem a perspectiva como “estável”. A ‘yield’ das obrigações a 5 anos mergulhou de novo no território de rendimento negativo .

O rendimento a 10 anos da Grécia caiu 8 pontos base para 0,747% , também um mínimo histórico, depois de a Moody’s, na sexta-feira, ter aumentado a dívida soberana do país de B1 para Ba3, citando uma perspectiva estável para o país.

A ‘yield’ espanhola caiu 2 a 3 pontos base, tal como a portuguesa , com esta última a caminhar para um rendimento negativo.

Texto integral em inglês: Tommy Wilkes; Traduzido para português por Patrícia Vicente Rua)