‘Yields’ zona euro margulham após Lagarde


© Reuters.

22 Abr (Reuters) – As ‘yields’ das obrigações da zona euro baixaram na quinta-feira depois do Banco Central Europeu ter sublinhado que era demasiado cedo para falar sobre a redução do seu programa pandémico de compra de obrigações, que mantém baixos os custos de financiamento.

O BCE deixou a política inalterada como esperado na reunião do seu Conselho de Governadores, mantendo a fluir os estímulos mesmo quando se depara com questões sobre como poderá reduzir o apoio quando a economia da zona euro, atingida pela pandemia, reabrir.

O banco não discutiu na quinta-feira qualquer eliminação gradual do seu enorme programa de compra de títulos de emergência, disse a Presidente Christine Lagarde aos jornalistas, acrescentando que tal discussão é “simplesmente prematura”. Quaisquer alterações ao programa são “dependentes de dados”, não ligadas a um determinado período de tempo, acrescentou Lagarde.

Observou também a divergência entre as perspectivas na zona euro e a economia dos EUA, que enfrenta uma recuperação mais rápida da pandemia com estímulos orçamentais mais significativos.

A ‘yield’ das obrigações do Estado alemãs a 10 anos , a referência para a zona euro, desceu 2 pontos base após a conferência de imprensa do BCE para -0,28%, após ter subido 2 pontos base no dia anterior.

A ‘yield’ a 10 anos de Itália desceu de forma semelhante para 0,74% às 1403 GMT, tendo aumentado 3 pontos base antes, com o prémio de risco sobre as obrigações alemãs a rondar os 102 pontos base. ,

Texto integral em inglês: Yoruk Bahceli e Stefano Rebaudo; Traduzido para português por Patrícia Vicente Rua)